Terras Altas 2011 – Buenos Aires

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Buenos Aires continua adoravelmente ridícula. As mesmas putas, a mesma poluição, taxistas menos babacas, lojas de rua com perfumes deliciosos, a gataiada feliz no meio dos mortos refinados da Recoleta.

Posso até dizer que Buenos Aires é parecida com São Paulo, mas com mais mulheres narigudas e bonitas ao mesmo tempo. Uma cidade grandiosa e morta, fria e corpulenta, morimbunda aos descasos inolvidáveis.

Palermo ainda comporta a gringaiada de outrora. Mais GLSBT’s que de costume. Outrossim, mais meninas safadas de ticoticos e mãos dadas. Bom barbaridade.

Ah, La Boca. Ô bairrinho artificial e ridículo. Pesca-turista de marca maior, moldado em “dois pesos” até para respirar. Sua irmã rica e decrépita – a tal da Calle Florida – manda lembranças.

Irritante mas deliciosa, como uma boa gringa nova em chinaredo alvissareiro.
































Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>