Vitrola no phono; Spotify no optical.

O dia em que eu resolvi comprar um toca-discos do Fofão e tocar uns bolachões. Mas deixei o wi-fi no apt-X para equalizar o socorro digital. A música sempre foi um acessório de consumo secundário na minha vida. Aquela velha história de prioridades e dissociações sem qualquer responsabilidade. Minha geração é de uma época…

Pena Branca & Xavantinho

Uma das primeiras coisas que eu aprendi — sem ser obrigado — foi escutar música honesta. Eu escutava música clássica direto dos LP´s do meu pai, motown e disco do meu tio cabeludo, rock e metal do meu irmão e outros tios que tinham coletâneas completas, desde Pink Floyd a Led Zeppelin e Rush e…

A história do Rock´n´Roll

Não sou muito de criticar, elogiar ou indicar filmes e shows aqui no blog, pois tenho um gosto assumido de besouro. Eu sou tão ignorante e eclético que consigo entender e gostar de coisas que não combinam entre si, tipo presunto com geléia. Ou música clássica com Pena Branca & Xavantinho. Mas uma recomendação pessoal…

Dance the night away

Gonna build myself a castle High up in the clouds. There’ll be skies outside my window; Lose these streets and crowds. Dance the night away. Will find myself an ocean, Sail into the blue, Live with golden swordfish, Forget the time of you. Dance the night away. Dance myself to nothing. Vanish from this place.…

O dia da marmota

Depois que inventaram os demoníacos telefones que suportam MP3, praticamente todo mundo tem uma musiquinha, efeito especial ou qualquer outra maracutaia sônica ridícula nos antros do telemóvel. Antes mesmo da tecnologia MP3 e da tela colorida povoar a realidade telefônica nacional, eu sempre imaginava ter um telefone com alguns toques específicos. Um deles era o…