Spielberg foi abduzido

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Sábado foi dia de assistir a “Indiana Jones e o reino da caveira de cristal”. Se você ainda não viu, quer ver e odeia quem comenta pedaços de filmes em sites e blogs, vá embora. Não que eu vá revelar alguma informação que você já não tenha visto, mas a verdade é que eu me senti enganado pela coisa toda.

A clássica continuação da épica trilogia das “sessões da tarde” e “telas quentes”, é maravilhosa. Até a metade da película. Do meio para o final acontece uma sucessão de escabrosidades fora do normal. Tão surreal que suspeito que mataram o roteirista no meio da empreitada e colocaram um ufólogo-místico-de-uma-chapada-qualquer para terminar.

O ápice da hipocrisia spilbergueana foi quando ele roubou o atlas geográfico do agente 007 e colocou as cataratas no meio da Amazônia, conforme o infográfico abaixo:

Infográfico Ilustrativo

São 3 idas e vindas na mesma cachoeira. Até americano, que é meio devagar, consegue perceber. Como Buenos Aires, nossa capital.

Dica: assista o filme até o momento do acampamento no meio do amazônia. Depois disso, fuja.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.

0 comentários

  1. Mais olha que não foi só a turma do James Bond e Steven Spilberg que assasinaram o Atlas geografico, se vc puxar pela memória vai lembrar do celebérrimo filme OS TRÊS MOSQUETEIROS TRAPALHÕES, estrelado pelo antigo quarteto global OS TRAPALHÕES. Parece uma refilmagem de 007 Contra o Foguete da Morte, onde cometem o mesmo erro de localização ao fazer uma perseguição de lancha pelo Rio Amazonas, caem pelas Cataratas do Iguaçu e em seguida voltam a uma casa do meio da Selva Amazonica. Cousa feia. E olha que o filme foi produzido pela Renato Aragão Produções, que se orgulha de ser uma companhia genuinamente brasileira.

    Para finalizar, só gostaria de fazer mais um adendo a outro erro geografico do filme 007 contra o Foguete da Morte, quando James Bond foge de um galpão na Ilha do Governador no Rio de Janeiro, cavalga alguns kilometros e já está na selva amazonica. Como diria Silvio Santos, Isto é Incrivel. Sem mencionar as ridiculas roupas de Estancieiros do Sul misturada com trajes peruanos.