Roll the Dice_

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Frio, chuva, tédio. Preguei o celular na janela do ônibus e apertei o botãozinho da camera lenta.

Ficou um caminho legal.

Lembrei do ‘Jogue os Dados’ do Bukowski, ele fala de caminho legal. E lembrei daquele velho sibarita Tom O’Bedlam que deu uma voz emplastrada e morta ao texto.

Ai juntei tudo e compilei. Achei que ia ser legal.

Mas descobri que esse poema do Bukowski é tipo ‘Metade’ do Oswaldo Montenegro e me deu uma tristeza póstuma porque o troço era para ser legal e virou um bosterê de powerpoint de tia véia.

Mas foda-se, ja ta feita a merda aperta o play e ligue os parlantinho do computador/celular para escutar o resmungo.

E se você não tem as manja da lingua anglicanica, segue a tradução em pt-br


Jogue os dados

Se você for tentar, vá até o fim.
Senão, nem comece.
Vá até o fim.
Isso pode significar perder
Amores, amigos, empregos e talvez
Até a cabeça.
Vá até o fim.
Isso pode significar três ou
Quatro dias sem comer.
Isso pode significar congelar
No banco de um parque.
Isso pode significar deboche,
Rejeição. Solidão.
Solidão? Pense nela como um
Presente.
E em todo o resto como um
teste à sua persistência.
O tamanho da sua vontade
De chegar lá.
Você vai chegar.
E vai ser melhor que qualquer
Coisa que você possa imaginar.
Vá até o fim.
Você nunca vai estar sozinho.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.