Recuerdos de 42

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Minha avó me chamou para ver uma caixa de fotografias antigas que ela guarda em cima do armário. São histórias longas e interessantes em cada pedaço de papel. Não resisti e digitalizei montanhas de fotogramas interessantes.

Um deles é esse postal abaixo, do momento em que o Brasil foi estuprado por um submarino nazi e acabou por recrutar meia dúzia de regimentos brasileiros.

Meu avô estava em um deles, e por pouco não embarcou para a Itália. Chegou a entrar no avião e esperar sentado a decolagem, mas abortaram a missão por algum milagre de outrora.

Ai um figurinha da foto acabou dedicando a lembrança para meu avô. A dedicatória — inocente e escrita por um moleque de 18 anos — mostra que eles não tinham muita esperança de voltar vivo da incursão.

O interessante é que ele nao se identificou. Não assinou seu nome.

E só meu avô sabia quem ele era.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>

0 comentários

  1. Olá,
    Eu tenho uma foto muito parecida com essa, meu pai serviu ao exército em Recife e Olinda, gostaria de saber onde essa foto foi feita, desde já agradeço.
    ATT Lourdes

  2. é incrível como essas caixas de fotografias de avó trazem consigo vida. fico boba ao ver os olhinhos cansados do meu avô se iluminarem ao ver os retratos de antigamente. dos amigos que já partiram, dos que há muito não vê…é uma outra dimensão de sentimento, incrível. fiquei arrepiada com o bilhete.
    parabéns pelo blog, me gusta mucho, desde os tempos de ópio.