Qual a diferença entre Pessoa Física e Pessoa Jurídica?

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Ninguém ao certo sabe qual é a diferença entre uma pessoa física e uma pessoa jurídica. Académicos das mais renomadas instituições de estudos behavioristas e antropológicos discorrem em verves diferentes, que dissimulam e confundem a cabeça dos pobres mortais (que não elucubram como tais).

Este simplório manual chega para acabar com essas disparidades entre os termos. Apresentamos então o que vem a ser um e outro:

Pessoa Física

Basicamente é todo e qualquer ser humano vivo, único e pensante. Incluem-se neste rol os físicos — obviamente — gente forte (os físico-turistas) e os tísicos, que nada mais são do que físicos magrelos. Excluem-se desta lista, espíritos, fantasmas e visagens (que obviamente não são sólidos e palpáveis), gêmeos (não são únicos), avatares, gente de internet (virtual), químicos (Falaremos mais além de Pessoa Química) e pagodeiros.

Pessoa Jurídica

Como o nome diz, todo e qualquer cidadão que exerce algum cargo em tribunal. Ao contrário do que alguns artífices alegam, qualquer jurista É PJ. Incluem-se nesta leva: advogados, promotores, escrivãos, desembargadores, juízes da vara e até — veja você — o meirinho. Réus, testemunhas e a tia do café não fazem parte desta turba, pois são temporais e figurativos. Também podemos encontrar mais desta fauna em campos de futebol, áreas de escrete profissional e desportos em geral. Bandeirinhas, mesários e correlatos excluem-se por não terem garbo de titular.

Estes são apenas alguns poucos exemplos, mas que conseguem desenduvidar qualquer pessoa, seja física, química ou jurídica, do colóquio classificatório.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>

Um comentário