Os velhos roqueiros de sempre

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

old-heavy-metal

Cuidado quando for fazer uma tatuagem na barriga.
Quando envelhecer, essa bola amarelada vai ficar
mais para uma gigante-vermelha do que um sol estiloso.

O tatuador-filósofo tem toda a razão. A velhice é uma escaraminholada caveira que não dá trégua para ninguém. O bom e velho rock’n’roll é herança nativa dos anos 60 e 70. E muitos daqueles cabeludos de outrora ainda estão por aí.

Uns dias atrás teve uma banda geriátrica chamada Iron Maiden aqui pelas cercanias de Brasília. Outrora, lá pelos idos do final do século passado, Deep Purple deu as caras em Curitiba.

The Doors (revisited), em Brasilia. Heaven’n’Hell (mas pode chamar de Black Sabbath) se apresentará por aqui. semana que vem.

Bandas de 1960+ que ainda estão na ativa.

Olha só o David Gilmour. No próprio site do fã clube oficial, escrachado pelos fãs, que acham a sua barriguinha de véio uma coisa caquética e engraçada.

O velho Ozzy, cozido e limitado.

Gente que não consegue parar. Não percebem que a fase cabeluda ja se findou há tempos. Que ainda insiste em conquistar novos fãs com seus riffs clássicos e com a melodia inalterável.

Cabelos brancos. Muquetas que balançam como mocotó em palhetadas mais ferrenhas nas guitarras elétricas.

Não sei até que ponto vale tudo isso.

Ars longa vita brevis, my brother.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>

0 comentários

  1. Comecei procurando informações sobre a história da publicidade, depois sobre os primeiros anúncios ilustrados, tudo pra colocar na minha monografia. Aliás, era o que eu deveria fazer agora, mas caí aqui e continuo até agora. Fucei lá, depois cá, alguns comentários sobre Brasília, e aí fiquei de vez. Eu sou desse lugarzinho que odeio com a mesma intensidade que amo. Enfim, só pra dizer que adorei o site! Keep up the good work.