O eterno turista

Sou o eterno turista. Não importa onde eu vá morar, sempre estarei deslumbrado com os detalhes da minha cidade. Foi assim desde a primeira vez que mudei e assim será até que a fotografia esteja extinguida para sempre neste mundo.

Sábado passado não foi diferente e em apenas 4 horas, perdido pelo centro de Londres, consegui roubar a alma de mais de 20 pessoas contabilizadas abaixo:

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>