Notícias do Front

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Foi um final de semana inesquecível, este agora. Primeiro porque conheci gente diferente e isso por si só já é um diferencial enorme. Ainda mais eu, que tenho tendências severas de sociopatia. E também porque fomos fazer uma trilha técnica nas cercanias de Brasília. Paisagens, circustâncias e a receptividade surpreendente. Éramos para voltar no entardecer, chegamos em casa duas da madrugada. Problemas técnicos e uma canseira incrível. Mas uma felicidade sem igual.

via engenharia

Um segredo que pulula a mente dos grandes escritores: eles sabem quando é a hora de parar. Pena que blogueiros e escribas medíocres não tenham esse discernimento. Publicam toneladas de lixo inútil quando poderiam estar por aí a ganhar alguns trocados com o bestunto que ainda lhos resta. Incluam-me nesta segunda leva, por obséquio.

Cansei e é hora de ir para casa. Voltarei para minha cidade natal, semana que vem. Um passeio, lógico. Sou um expátrida que não sabe mais o sentido empírico e figurado de um lar, doce lar.

Terrinha natal vá lá. Aliás, Terra natal toda a gente precisa de ter. Nem que seja apenas pelo prazer de um dia a poder deixar. E voltar, anos depois, para ver o que aconteceu.

Faça isso sempre que puder. É fascinante. A tendência é tudo ficar diminuto com o tempo. Você cresce e o mundo definha. Fascinante não, cruel. Essa é a palavra. Ou um fascínio perverso, de ver o que parou se conservar íntegro e garboso, enquanto você — trotamundos inútil — apodreceu multiculturado.

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.

0 comentários

  1. Junto-me a você na categoria dos blogueiros, mas faça o favor de se retirar da dos escribas medíocres. Não admito sua presença aqui, ou teremos que criar categorias secundárias, como a dos medíocres-leves e medíocres-leves-ligeiros.

  2. Bom… em matéria de blogs, definitivamente, eu devo ser um dálith… ou algo equivalente… mas whatever… estamos aqui e esperamos pra tomar aquela cerveja com cheiro de jaula de onça!
    Abraço!!!