Momento "Loves Song"

Curtir Aguarde... descurtir
 
0

Tem uma rádio tosca em cada cidade desse Brasil que toca, diariamente, uma música em que o locutor — com voz de púnheto-falastrão — traduz em tempo real a letra melacueca supracitada.

A técnica é conhecida como Translação Temporal Afetiva (TTA) e funciona perfeitamente em corações apaixonados. (Tanto que, até hoje, essas traduções perduram pelas ondas do rádio.)

Durante um longo tempo, na crise do álcool em 1981, trabalhei como freelancer de rádios, traduzindo e reinterpretando expressões anglo-saxões em letras de músicas. Nuances, releituras e alterações viciosas para todo tipo de rádio, desde as católicas, até as ressaqueadas da era 70.

Colarei aqui, com alguma periodicidade, letras que levaram fãs a loucura, nas “love songs” do meu Brasil. A primeira, Hotel California, um clássico à parte:

Hotel California“Hotel Califórnia”
***********************************
On a dark desert highway
“Numa rái-uêi desértica dark”
Cool wind in my hair
“vento legal no meu cabelo”
Warm smell of colitas
“odor quentinho de colitas”
Rising up to the air
“crescendo no ar”
Up ahead in the distance
“acima e à frente na distância”
I saw a shimering light
“Eu vi uma luz bruxuleante”
My head grew heavy and my sight grew dimmer
“minha cabeça cresceu pesadamente e minha vista cresceu [dimmer?]
I had stop for the night
“eu parei para a noite”
Then she stood on the doorway
“então ela permanecia no vão de entrada da porta”
I heard a mission bell
“Eu escutei um sino missionário”
And i was thinking to myself
“e eu pensei cá comigo”
This could be heaven or this could be hell
“Isto poderia ser o céu ou o inferno”
[trocar ‘céu ou inferno‘ por ‘céu de inverno‘ quando rádios católicas]

Then she lit up a candle
“e ela levantou um candelabro”
And she showed me the way
“e me mostrou a vez”
There were voices on the corridor
“Havia vozes no corredor”
I thought I heard them say
“eu pensei eu ouvia-as dizer”
Welcome to the hotel California
“bem-vindos ao hotel na Califórnia”
Such a lovely place, Such a lovely place
“como um lugar amável, como um lugar amável”

(…)

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.

0 comentários

  1. Eae brother,

    Não encontrei um email ou forma de contato aqui no seu blog…. tu poderia até incluir isso, pra facilitar o contato contigo. Cara, gostei bastante do seu trabalho…. muito bom mesmo. Meu nome é Williams, sou empreendedor de alguns projetos culurais aqui em Brasilia, e numa dessas eu conheci o Carlos Neves, o Plim Plim. Ele me falou do seu site na entrevista que fiz com ele… então, se for possível, peço para incluir essa entrevista no site dele (www.madcap.com.br/plimplim). Está tambem num link do YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=bkRtDhzSoFo , então é só incluir em algum lugar o código do vídeo:

    Bom, no mais é isso brother…. gostaria de manter um contato aí contigo, pois agente trabalha em áreas parecidas. O projeto é: http://www.megalopolis.com.br, um guia cultural da cidade… com muita coisa interessante. Meu email: wgfarias@gmail.com e meu telefone: 9295-7723

    Abraço

    Williams