Isaac Asimov e seu cabelão Prof. Ludovico.

Isaac Asimov era o cara que, em 1988, ficcionou a ciência e transformou em arte literária o que ninguém cogitava criar. Ele conversou sobre a internet — pura e simples — no vídeo abaixo ( o qual eu rabisquei o desenho acima enquanto assistia, embasbacado com esse tipo de idéia que gostaria de ter):

Mais sobre o autor

Ralph Spegel

<p>Forte, estatura heróide, pálido de argila, barba inteira, rente, pontiaguda, vestindo corretamente, parecia à primeira vista uma dessas nulidades elegantes, a que a natureza, satisfeita por masculinizar-lhes o aspecto heróico, regateia lugar no espaço. Bastava porém, reparar na flexão das suas sombrancelhas espessas, na expressão imperativa do seu olhar, para descobrir dentro dessa míngua orgânica, um caráter em carne viva.</p>