O eterno turista

Sou o eterno turista. Não importa onde eu vá morar, sempre estarei deslumbrado com os detalhes da minha cidade. Foi assim desde a primeira vez que mudei e assim será até que a fotografia esteja extinguida para sempre neste mundo. Sábado passado não foi diferente e em apenas 4 horas, perdido pelo centro de Londres, consegui…

As redes sociais nunca mudam

Pensando aqui com meus botões de like, faz 12 anos que participo de alguma comunidade virtual. A rede social é a reinvenção mais genial que já vi na internet: um fórum, com tíquetes exclusivos e um álbum de fotos melhorado. Mais de dez anos depois, com o peso da consciência e apriorismo de um usuário tarimbado…

A essencial preguiça existencial

O sentimento humano mais interessante que existe é a preguiça. E o fato de que a maioria das pessoas são preguiçosas. Falo da preguiça no mau sentido mesmo, aquela sedentária-obstruída e que faz todo mundo postergar qualquer projeto por tempo indefinido. Gosto da preguiça. Nos outros. Gosto de ver gente preguiçosa. É uma sensação que me acalma.…

Aprendi a escrita quando não precisava

A novidade é sempre seguida do abandono. Esse é o ciclo simples da mudança. A resistência faz parte do processo. Toda mudança é necessária e o resultado prático é a sobrevivência. A minha letra mudou. A primeira vez que vi um documento antigo exposto em um balcão da faculdade de história notei algo imensamente belo: a caligrafia…

A copa e o legado

A copa foi legal. A BBC disse, por voto popular na tuíta, que foi a melhor de todas. A mais engraçada, para mim. Pensei em escrever mais um daqueles textos pedantes que todo mundo escreveu. Mas não quero (e nem vou) entrar nas mazelas que grudaram na copa (militância política, corrupção, obras e desgraças). O…