A fila do correio

A fila do correio. Agradavelmente depressiva. O idoso que esquecera a razão de estar ali: resmungava baixinho, olhando contas e papéis e cartas e tudo mais que pudesse render razão para estar ali. Logo ao lado, a velha maluca. Velha e maluca. Com dois crucifixos enrolados em um barbante vagabundo de algodão. Gorro de lenhador.…

Lembrete para daqui a pouco

O fel desgraçado que ainda escorre no canto da minha boca serve como um sinal de que nunca me esqueça que o cinema, a fotografia e a música apenas retratam idéias maravilhosas irreais. A fotografia é um fiel retrato do impossível. Aquele roteiro melodramático do filme que passou na tarde friorenta de sábado é uma…

O terror é um comportamento genuíno

O terror é um comportamento genuíno humano. Uma das formais mais surpreendentes de dominação e imposição de força. A essência da maldade humana. Ou a essência humana sem quaisquer limites. O menino com a lupa queimando formigas. O cururu chutado ao tentar atravessar a rua. A bombinha no rabo do gato. O homem-bomba,…

Vitrola no phono; Spotify no optical.

O dia em que eu resolvi comprar um toca-discos do Fofão e tocar uns bolachões. Mas deixei o wi-fi no apt-X para equalizar o socorro digital. A música sempre foi um acessório de consumo secundário na minha vida. Aquela velha história de prioridades e dissociações sem qualquer responsabilidade. Minha geração é de uma época…

The London Motor Show

A temporada de 2016 foi fantástica. Carros, motos, motor antigo, o cheiro da graxa renovada em camadas e sequências diferentes. A exposição de carros voltou para Londres depois de um tempo na surdina. A maioria das montadoras inglesas não se interessam por um show mais popular (e menos mediático) o que torna o ambiente mais pessoal e com empresas de…

O malvado sou eu

Não gostaria de ser tão mau. Não sei o que acontece comigo. Ontem um pobre diabo aleatório fez aniversário e a rede social anunciou na área comum dos comentários. Não conhecia muito bem o sujeito, aliás nem sei porquê de nos tornarmos amigos. Tudo aconteceu muito rápido: “Ah, é seu aniversário então. Recebe tu…

Seu 2016 fechou com quem?

Dois mil e dezesseis foi bom. Muita coisa saiu dos eixos e a vida seguiu sem rumo certo. Apesar da boa maré, o clima pessimista sul americano beliscou muito e sem cessar. Quase sucumbi ao pessimismo e a eterna culpa da crise. E assim eu não pude visitar o Brasil. Ou não quis,…